Resgate histórico

FCC publica levantamento bibliográfico sobre Anita Garibaldi

Foto: Divulgação

No Mês da Mulher, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) homenageia Anita Garibaldi em seu bicentenário de nascimento. Trata-se do lançamento de um catálogo da Biblioteca Pública de Santa Catarina que reúne diversas matérias e artigos sobre a "heroína de dois mundos", publicadas em jornais digitalizados pela Hemeroteca Digital Catarinense. Também há materiais do acervo digital da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. Para fazer o download do catálogo, basta acessar: http://www.sc.gov.br/images/Secom_Noticias/Documentos/Levantamento_Bibliogrfico_Anita__Garibaldi_1.pdf

A organização do material foi feita pela bibliotecária responsável pelo setor de Santa Catarina, Helen Moro de Luca, com o objetivo de auxiliar em futuras pesquisas sobre a história de Anita Garibaldi. Entre as 5.417 ocorrências encontradas, 654 delas foram consideradas válidas, ou seja, tratavam sobre a pessoa de Anita ou familiares.

A compilação dos dados e a produção do documento também fazem parte de uma série de materiais produzidos pela FCC para a comemoração do bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi, celebrado em 2021.


Heroína de dois mundos

Anita Garibaldi (1821-1849) foi a "Heroína dos Dois Mundos". Recebeu esse título por ter participado no Brasil e na Itália, ao lado de seu marido, Giuseppe Garibaldi, de diversas batalhas. Lutou na Revolução Farroupilha (Guerra dos Farrapos), na Batalha dos Curitibanos e na Batalha de Gianicolo, na Itália.

Anita de Jesus Ribeiro, conhecida como Anita Garibaldi, nasceu em Morrinhos, então município de Laguna, Santa Catarina, no dia 30 de agosto de 1821. Filha de Bento Ribeiro da Silva, um modesto comerciante de Laguna, descendente de família portuguesa vinda dos Açores e de Maria Antônia de Jesus. Em relação ao local de nascimento, existem historiadores que defendem que ela nasceu em Lages. O livro de registros, onde consta o nascimento de seus seus irmãos, na localidade da Coxilha Rica, teve uma página rasgada, justamente a página que fecha com a data de nascimento de Anita.

Com a morte de seu pai, Anita foi obrigada a se casar com o sapateiro Manuel Duarte de Aguiar. No dia 30 de agosto de 1835, com apenas 14 anos, casa-se na Igreja Matriz de Santo Antônio dos Anjos. O casamento durou apenas três anos, o marido se alistou no exército imperial e Anita voltou para casa de sua mãe.


Anita e Giuseppe Garibaldi

Em 1839, Anita conhece Giuseppe Garibaldi, general italiano que desembarca no Rio de Janeiro, em 1835, fugindo de seu país, após lutar pela unificação de toda a península itálica sob a forma de república. Com o fracasso do golpe, Garibaldi foi condenado à morte, começando então uma vida de exílio. Refugiou-se na França e depois veio para o Brasil, onde já se encontravam outros exilados italianos.

No ano de sua chegada ao Brasil, eclodiu no Rio Grande do Sul um movimento Republicano, chefiado por Bento Gonçalves da Silva. Ao tomar conhecimento da revolução, Garibaldi apoiou a causa e a República de Piratini colocou à sua disposição um veleiro, doze homens e alguns fuzis.

Durante a Guerra dos Farrapos, Giuseppe Garibaldi executou diversas façanhas, entre elas, tomou a cidade de Laguna, em Santa Catarina, ampliando os limites da República.

Nesses anos de guerra, Anita Ribeiro da Silva, que também lutava na revolução, conhece Giuseppe Garibaldi. Anita, já unida a Garibaldi, participou ativamente do combate em Imbituba, Santa Catarina e da batalha de Laguna onde carregou e disparou um canhão.

Durante a Batalha de Curitibanos, Anita foi capturada pelas tropas do Império. Grávida de seu primeiro filho, foi informada que seu marido havia morrido. Inconformada, conseguiu fugir a cavalo e saiu a sua procura, localizando o marido na cidade de Vacaria.


Casamento

No dia 16 de setembro de 1840 nasce seu filho Domênico Menotti. O casal teve mais dois filhos, Teresita e Ricciott. Em 1842 casam-se na paróquia de San Bernardino, em Montevidéu. Nesse mesmo ano eclodiu a guerra contra a Argentina, onde Garibaldi comandou a frota uruguaia.


Batalhas na Itália

Em 1847, Garibaldi envia Anita e os filhos para a casa da mãe, em Nice, e em maio parte com 63 camisas vermelhas, a bordo do navio Esperança, a caminho da Itália. Anita acompanha o marido nas lutas para a unificação do país, como na batalha do Gianicolo, demonstrando grande bravura.


Morte

Em 1849, Garibaldi e Anita seguem para os combates em Roma, mas são perseguidos, e durante a fuga de Roma, vestida de soldado e grávida de cinco meses, Anita Garibaldi adoece em Orvieto, próximo à província de Ravenna, acometida por febre tifoide e não resiste.

Anita Garibaldi faleceu em Mandriole, Itália, no dia 04 de agosto de 1849. Em Roma, na colina de Gianicolo, em sua homenagem, foi erguido um monumento equestre, onde foram enterrados seus restos mortais.

Fonte: Ebiografia.comfonte


folhadaserra sim

Menu

Contatos

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina