Câmara de Lages realiza reunião para tratativas sobre ações no combate à Covid-19

Alex Branco/Câmara Lages
Foto: Robert Santana

A iniciativa partiu da Casa Legislativa, através de todos os vereadores e vereadoras. A reunião aconteceu no Plenário Nereu Ramos na noite de quarta-feira (3), com as presenças dos 16 Legisladores e as seguintes autoridades: secretário municipal de saúde, Claiton Camargo de Souza; diretora-executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde, Beatriz Bleyer Rodrigues; diretor do Hospital Tereza Ramos (HTR), Maurício Batalha Machado; diretor do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres (HNSP), Ronny Albert Westphal; prefeito de Lages, Antonio Ceron (PSD); deputado estadual Marcius Machado (PL); e direto de Brasília-DF, por vídeoconferência, a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania).

 Na abertura, o presidente do Legislativo, Gerson Omar dos Santos (PSD), falou em nome dos vereadores, destacou o empenho de todos no sentido de contribuir nas questões de interesse público e reiterou que a Casa está à disposição da sociedade. "Nosso compromisso é unir forças para que cada um dê a sua contribuição, temos buscado desde o início da Legislatura promover debates de temas de grande relevância, percebo que o anseio de todos neste momento é um só, ajudar no que está ao seu alcance. O espaço físico e a estrutura da Câmara estão disponíveis a todos", concluiu.

Os temas foram previamente definidos em forma de perguntas dos vereadores para as autoridades, com foco nas questões de estrutura, material humano, equipamentos e estratégias para conter o avanço do novo Coronavírus em nossa cidade. O diretor do HNSP, Ronny Albert Westphal, destacou que o hospital conta atualmente com 20 leitos de UTI-Covid, 23 de enfermaria e estão na busca de mais oito, segundo ele, os profissionais estão se desdobrando, dando o máximo de si e fazendo tudo que é possível.

Diretor do HTR, Maurício Batalha falou sobre a possibilidade da contratação de novos profissionais através de processo seletivo, sobre as obras da nova ala do hospital e as parcerias de entidades e empresas que estão ajudando. A Klabin fará a doação de um milhão e meio em equipamentos, já a Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), fará a doação de bandejas para soro, dentre outros. "Nosso esforço é grande, precisamos de mais parcerias e da consciência das pessoas para que se cumpram as regras impostas. A luta é de todos, mas quem está na linha de frente precisa vencer o cansaço, também são pais e mães de família", declara.

A conscientização das pessoas é uma das maiores preocupações das autoridades e dos gestores. Segundo o secretário municipal de Saúde, a situação é delicada e muito preocupante, há indícios que podemos estar convivendo com uma nova variante do vírus, ainda não confirmada, porém o avanço é muito rápido. "Já estamos perdendo a capacidade de ajudar outras cidades, estamos mais perto de depender da ajuda dos outros", disse Claiton.

Sobre a necessidade da abertura da nova ala do hospital, todos comungam do mesmo propósito, o deputado Marcius Machado se colocou à disposição para defender na Assembleia Legislativa e junto ao Governo do Estado para que isso aconteça, baixando bandeiras políticas e partidárias e unindo forças para este importante bem em comum.

Carmen Zanotto se mostrou preocupada com o avanço do vírus e a mudança de faixa etária contaminada. A cada dia, mais jovens estão sendo infectados e os quadros clínicos evoluem gravemente. A parlamentar esteve com o governador do Estado avaliando a gravidade da situação, também teve tratativas com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com quem tem viagem marcada para o oeste catarinense. "Estarei em viagem para Chapecó com o ministro e quero levar as questões abordadas nesta reunião direto a ele, estarei muito próxima para levar as demandas abordadas, queremos ampliar a proteção, adquirir vacinas, fazer tudo que for necessário", conclui a deputada.

Para o prefeito Antonio Ceron, vários fatores nos levam a estar perdendo a batalha para a doença, como viagens, praias, festas, aglomerações e decretos que não são cumpridos. "A angústia é maior por ver que as vidas ceifadas pela doença passaram pelo tratamento, mas hoje pessoas morrem sem ter nem mesmo a chance de chegar ao recurso", disse. O prefeito falou ainda sobre a volta às aulas, com crianças sendo positivadas e profissionais contaminados. "O Ministério Público entende como necessário o retorno das aulas, já que salões de beleza e outros tipos de comércio estão ativos, mas meu desejo pessoal é de suspendê-las, pelo menos por mais um período, seja ele um mês, dois, mas temos que preservar as vidas", finaliza.

No fim da reunião, ficou definido que as demandas serão listadas de acordo com o que foi apontado como prioridade por todos os participantes, em seguida, serão enviadas para a deputada Carmen Zanotto, que irá em busca de recursos e ações efetivas na solução dos problemas abordados.

Imagens


folhadaserra sim

Menu

Contatos

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados. Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina